Quem Somos

FEPODABES – Federação Portuguesa e Dadores Benévolos de Sangue

 

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue, pessoa coletiva denominada no articulado por “FEPODABES”, rege-se por Estatutos e demais legislação Portuguesa aplicável ás Associações sem  fins não lucrativos.

 

A FEPODABES tem como fim desenvolver toda a solidariedade social e humanitária dentro do campo de dádiva benévola do sangue.

 

Promover o conhecimento entre os seus federados e fortalecer o objectivo da constituição de Associações, Grupos e Núcleos de Dadores Benévolos de Sangue com vista à cobertura de todo o Território Nacional.

 

Divulgar o procedimento para a difusão da dádiva de sangue entre os federados e dadores de sangue não federados.

 

Representar todos os seus filiados junto dos Serviços Públicos nos assuntos comuns e da sua competência específica.

 

Cooperar com o Estado, na qualidade de Parceiro Social, em tudo o relacionado com a problemática da dádiva benévola de sangue (IPST. IP)

 

Estabelecer no plano internacional laços de solidariedade, cooperação e vínculos duradouros com as Instituições congéneres.

 

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue – FEPODABES, fundada em 27.03.1982, data instituída como Dia Nacional do Dador, detentora da condição de Associação de Utilidade Pública desde de 16 de Abril de 1996, em 27 de Março de 2021 foi atribuído pelo IPST, IP o título de Mensageiro da Dádiva.

 

A FEPODABES está no cerne da dotação auto-suficiente de sangue no país, através do trabalho voluntário, altruísta e de solidariedade social desenvolvido por diversas associações e núcleos existentes no território nacional que mobilizam e sensibilizam a população portuguesa para a dádiva benévola de sangue.

 

Desde então acabaram os dadores renumerados, o país deixou de importar sangue e tem mantido uma reserva válida de segurança de sangue, através de um controlo e análise rigorosa das dádivas, pelo que não mais se falou em sangue contaminado importado, conforme sucedeu no passado, havendo até condições para que o país seja exportador de plasma e assim contribuir para equilibrar na balança, pagamentos dos custos resultantes das necessidades ainda existentes de importar o catalisador do sangue.

 

 A FEPODABES tem como Espírito de Missão:

 

Contribuir e tudo fazer de forma integral, lícita e benévola para que não falta sangue

 

onde seja necessário.

 

Criar a consciência para a indispensabilidade da existência de estímulo e de estruturas

 

organizadas na promoção de acções de recolha e dádiva de sangue.

 

Colaborar em parceria com as estruturas de doadores de sangue e com as do governo da

 

nação afins, no sentido da plena satisfação das necessidades, carências e na boa

 

utilização de gestão dos meios.

 

Zelar pela valorização, informação, formação e apoio às pessoas e às estruturas,

 

envolvidas na promoção e dádiva de sangue.

 

Trabalhar nas comunidades e com as organizações comunitárias e municipais, no

 

objectivo de sensibilizar para a necessidade permanente da recolha de sangue.

 

Promover o diálogo profícuo e produtivo, a todos os níveis, a fim de, sempre reunir as

 

condições ideais para atingir os objectivos planeados e previstos.

 

A FEPODABES actualmente tem protocolos de colaboração no âmbito da promoção e divulgação da dádiva de sangue com :

 

- O Distrito 115 Centro Sul, filiado na Associação Internacional de Lions Clubes,

 

- ANAFRE- Associação Nacional de Freguesias

 

No âmbito internacional tem protocolo de cooperação com a Associação Nacional dos Dadores Voluntários de Sangue do Hospital Militar da República da Guiné Bissau

 

Notícias
Geral
+

Programa de Colheita de Plasma Convalescente

Programa de Colheita de Plasma Convalescente O IPST,IP pede a todos os dadores de sangue do grupo sanguíneo A que tenham recuperado da COVID-19 até ao prazo máximo de 60 dias, para se inscreverem para a dádiva de plasma convalescente. Este tipo de dádiva é necessário já e pode salvar vidas. Pode inscrever-se clicando neste link: http://www.ipst.pt/index.php/pt/programa-de-colheita-de-plasma-convalescente Pode pedir mais informação através do e-mail: dou.plasmaconvalescente@ipst.min-saude.pt Por favor, partilhe esta mensagem junto dos seus familiares e amigos Medicamentos derivados do plasma e plasma para transfusão tratado por solvente detergente, de origem nacional, disponíveis em 2021 no IPST para fornecer aos serviços hospitalares No final de 2020, foram entregues ao IPST os medicamentos derivados do plasma, correspondentes aos de maior utilização terapêutica, a nível nacional, resultantes do 2º procedimento concursal  de fracionamento de plasma,  lançado por este Instituto no 1º semestre de 2020, em pleno confinamento. Os medicamentos derivados do plasma entregues em dezembro ao IPST totalizam 39.715 embalagens de albumina humana, na apresentação de 200 g/l, Sol Inj Fr 50 ml IV; 6.396 embalagens de imunoglobulina humana normal, na apresentação de 100 mg/ml, sol. inj. Fr. 100 ml IV   e  3.116 embalagens de Factor VIII da coagulação, na apresentação de 1000 U.I. Pó Sol Inj Fr; que correspondem na sua forma de apresentação e dosagem, aos mais consumidos pelos serviços hospitalares. Trata-se de medicamentos obtidos a partir do fracionamento de 15.000 litros de plasma resultantes de  colheitas de sangue benévolas efectuadas pelo IPST, pelo Centro Hospitalar e Universitário de S. João e Centro Hospitalar e Universitário do Porto  e que são fruto da  generosidade e do altruísmo de cidadãos residentes em Portugal. Este procedimento concursal  deu  continuidade  ao Programa Estratégico de Fracionamento do Plasma, que teve o seu início com um concurso de fracionamento de 30.000 litros de plasma de colheitas de sangue apenas do IPST, e que na sua 2.ª fase  agrega ao plasma do IPST o dos serviços de sangue hospitalares, constituindo-se estes como contributo imprescindível, enquanto fornecedores de plasma fresco congelado (PFC), para  alcançar o  objetivo da redução  da dependência externa e a concomitante crescente suficiência nacional  em alguns derivados do plasma. Em razão das condições técnicas e de logística necessárias por parte dos  serviços hospitalares e do seu envolvimento progressivo, o IPST planeou uma atuação concertada em 2 momentos temporais distintos: Em 2020 o lançamento, tramitação e conclusão do concurso apresentado supra. De 2020 a 2022, abertura, tramitação e conclusão de um concurso público internacional para  obtenção de medicamentos derivados do plasma, que correspondam aos de maior consumo nacional, a partir do fracionamento de 60.000 litros de plasma provenientes dos 3 Centros Regionais de Sangue  do IPST e das seguintes entidades hospitalares: Centro Hospitalar do Porto, EPE Centro Hospitalar de São João, EPE Instituto Português do Oncologia do Porto Dr. Francisco Gentil, EPE Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, EPE Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE Instituto Português do Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, EPE ULS  Alto Minho, EPE Centro Hospitalar e Universitário  do Algarve, EPE Hospital Espírito Santo de Évora, EPE Hospital Garcia de Orta, EPE Acresce referir que para além da entrega dos medicamentos derivados do plasma identificados acima, o IPST também recebeu no final de 2020, para disponibilizar aos serviços hospitalares,  plasma para transfusão submetido a tratamento de solvente/detergente (Octaplas), produzido a partir do plasma de origem nacional resultante da colheita de sangue do IPST, do CHUSJ e do CHUP. Foram entregues  10.071 embalagens dos grupos sanguíneos 0 e A, correspondendo a 3 dos 18 lotes adjudicados, sendo que os restantes lotes, compreendendo cerda de 45.000 embalagens de Octaplas, serão entregues ao IPST ao longo do corrente ano.
Informações Urgentes
+

ISENÇÃO DAS TAXAS MODERADORAS aos DADORES DE SANGUE

ISENÇÃO DAS TAXAS MODERADORAS aos DADORES DE SANGUE - NÃO HÁ APROVEITAMENTO TOTAL DO SANGUE EM PORTUGALEx.º Senhores, Estando em tempo de pandemia - mas a restante actividade hospitalar não pára. As reservas de sangue estão a diminuir, pelo que é nossa obrigação lutar todos os dias em conjunto com as Associações/Grupos e Núcleos de Dadores de Sangue para conseguir as 1000 unidades de sangue. Longe do nosso pensamento estava que no actual contexto ouve-se disponibilidade e tempo para assuntos que nada dignificam as Associações/Grupos e Núcleos e Dadores de Sangue, assim vimos por este meio informar vossas Ex.ª do seguinte: É do conhecimento geral que a ISENÇÃO DAS TAXAS MODERADORAS aos DADORES DE SANGUE são um sinal claro e positivo do governo de reconhecer este tão dignificante gesto (dar sangue), não podemos aceitar e ficar calados ao ter conhecimento que nos últimos dias a FAS- Portugal ( Federação de Associações de Sangue ) fez contactos na Assembleia da República no sentido de comunicarem que não concordam com a ISENÇÃO DAS TAXAS MODERADORAS aos DADORES DE SANGUE por se tratar de um pagamento. Todos sabemos que foi em 1982 aquando da criação da FEPODABES única Federação de Dadores Benévolos de Sangue que terminou a dádiva remunerada e se lutou para se conquistar vários reconhecimentos tais como o direito da isenção da taxas moderadoras , quem não se lembra da queda de dádivas e de dadores em 2011, 2012 ,2013 e 2014. Após trabalho das Associação e da FEPODABES conseguimos em 2015 restabelecer o mesmo reconhecimento, o qual continuamos disponíveis para lutar pela sua manutenção, que fique bem claro SOMOS A FAVOR da ISENÇÃO DAS TAXAS MODERADORAS aos DADORES DE SANGUE. Outro assunto que nos deixa preocupados foi também a FAS- Portugal que nos mesmo contactos atrás referidos, ter anunciado que NÃO HÁ APROVEITAMENTO TOTAL DO SANGUE EM PORTUGAL , como sabemos neste actual momento ( 2018,2019 e 2020) é uma pura mentira , em finais de 2019 chegaram a Portugal os primeiros medicamento com o plasma dos dadores de sangue Portugueses e em meados de Dezembro de 2020 iram chegar novamente nova remessa de medicamento de derivados do nosso plasma . Portugal não é auto-suficiente em Plasma como sabem. Após estas informações a FEPODABES – Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue, está já no terreno para desmontar todos estas informações prestadas pela FAS, assim também estamos disponíveis para caso vossa Ex.ª entender ter mais informações sobre este assuntos ,pedimos a vossa melhor atenção para noticias que possam circular nos próximos dias sobre este assunto . A FEPODABES continuará a estar na linha da frente no que toca a promover e dinamizar a dádiva benévola de sangue e ao lado dos dadores de sangue na conquista de reconhecimentos do gesto que praticam, continuaremos a estar junto das Associações /Grupos e Núcleos de Dadores de Sangue que dignifiquem o DADOR de SANGUE. Com os melhores cumprimentos,O Presidente da Direcção da FEPOABES Alberto Manuel Gonçalves Mota
Doação de sangue é o processo pelo qual um dador voluntário permite a recolha de uma unidade do seu sangue, que será armazenado num banco de sangue ou hemocentro.
Galeria
Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue
1/6
Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue
2/6
Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue
3/6
Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue
4/6
DIA MUNDIAL DO DADOR 2019 ( MARINHA GRANDE )
5/6
Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue
6/6
Siga-nos nas redes sociais, para receber mais informações sobre as nossas atividades e eventos. Obrigado pela sua visita!
Mais do que palavras, as ações começam dentro de nós e são elas que fazem o ser humano ter mais uma chance. Seja essa chance que o próximo necessita, seja um dador de sangue.
Assine a nossa newsletter e receba informações regularmente
Publicidade